Publicações > Artigo

Compartilhe

Frontiers in Ecology and Evolution: Percepção local no planejamento da restauração da paisagem florestal: um estudo de caso da Mata Atlântica brasileira

Compreender a percepção dos atores locais e sua relação com a paisagem e seus recursos naturais é um passo importante para a implementação bem-sucedida da Restauração da Paisagem Florestal (RPF). Aqui, apresentamos um estudo de caso sobre RPF no contexto de um hotspot de biodiversidade global – a Mata Atlântica brasileira, usando uma abordagem participativa para incluir o conhecimento e a percepção das partes interessadas locais no planejamento do projeto. Analisamos o uso e a cobertura do solo e organizamos um workshop com metodologia de grupo focal associada a mapas e outras representações visuais para avaliar as percepções locais das atividades econômicas, cadeias produtivas e seus impactos na paisagem e nos serviços ecossistêmicos. A área de estudo abrange sete municípios principalmente cobertos por vegetação nativa e pastagens. Apesar das pastagens serem o uso da terra de destaque na região, os pecuaristas não estão engajados em associações, a maioria não mora na região e poucos participaram da oficina. A maioria dos participantes eram pequenos e médios proprietários de terras envolvidos com atividades agrícolas que demonstraram um conhecimento detalhado do território, uma disposição para combinar a conservação com as práticas de produção e uma percepção positiva em relação ao ecoturismo, abordagens agroecológicas, água e conservação do solo. A abordagem participativa se mostrou eficaz para complementar a avaliação inicial, revelando novos aspectos da paisagem e dos proprietários de terras, ajudando a testar nossas hipóteses e criar narrativas envolventes para o planejamento de futuras atividades de RPF na região, incluindo o cumprimento da legislação ambiental. Mais estudos associando ciências sociais e naturais, incluindo métodos participativos e percepção das comunidades locais, são necessários para compreender e aperfeiçoar os mecanismos para engajamento das partes interessadas. Este estudo de caso fornece insights úteis para outros pesquisadores e profissionais projetarem planos mais eficazes para o o gerenciamento futuro do uso da terra.

Mapa da APA da Bacia do Rio São João (APA SJ) mostrando as atividades econômicas e seus impactos positivos e negativos em cada região, identificados pelos stakeholders locais nas sessões de focus group.

Colaboradores Relacionados (7)

Parceiros Relacionados (3)

Associação Mico-Leão-Dourado (AMLD) Fundo Global para o Ambiente Ministério do Meio Ambiente - Governo Federal (MMA)